Fapeal apoia realização de congresso nacional sobre economia rural

Evento reunirá 700 participantes de todo o Brasil, em quatro dias de programação

IMG_1465

Auditório da Esmal, domingo, 14/08

Foi aberto nesse domingo (14), o 54º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober). O evento contou com a presença de autoridades do Governo de Alagoas e do município de Maceió, além de representantes do campo científico e acadêmico, que coordenam o encontro de abrangência nacional.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) apoiou a realização do congresso, com financiamento por intermédio do edital de Auxílio à Organização de Eventos Científicos (Aorc), no valor de R$ 500 mil. Até agora, a chamada, como ação estratégica para manter o foco dos subsídios no cenário de CT&I, selecionou  doze eventos no estado,  que acontecerão ainda em 2016. Dois eventos já foram realizados, e  este número pode chegar até 40.

“A Fapeal compreende a necessidade de integração e produção conjunta do campo no país e parabeniza a composição da Sober. Continuamos concentrando esforços para fomentar a área científica e tecnológica da economia rural”, frisou Fábio Guedes, diretor-presidente da fundação.

O gestor ressaltou ainda a importância prática da construção de dois polos agroalimentares nas cidades de Batalha e Arapiraca, em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, o primeiro voltado à Bacia Leiteira, e o segundo, ligado a inovações na prática agrícola.

O início do congresso acadêmico foi celebrado na Escola Superior de Magistratura de Alagoas (Esmal), por meio da comissão local, que promoveu aula magna, introduzindo o tema central da Sober no ano 2016:Desenvolvimento, Território e Biodiversidade.

A anfitriã do evento foi Universidade Federal de Alagoas (Ufal), com o apoio e parceria da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) e do Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

Durante a exposição da temática, Alysson Paulinelli, explicitou a importância da interdisciplinaridade da tecnologia aliada à atuação no campo. O doutor em agronomia destacou pesquisas relevantes como o programa de melhoramento genético da cana-de-açúcar, presente hoje em Alagoas.

A comissão local, responsável pela coordenação do projeto, foi representada pelos professores Francisco Rosário e Natallya Levino, que durante a mesa de abertura explicaram os primeiros pontos positivos do programa.

A docente da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Ufal, campus Maceió, citou a importância da cooperação entre a equipe formada por docentes e estudantes. Os alunos dos campi do Agreste e Sertão contribuíram diretamente no congresso, tanto na organização como na produção de trabalhos científicos.

“Eu manifesto os meus agradecimentos ao apoio fornecido pela Fapeal, que financiou o evento mesmo em uma fase de contingenciamento de recursos. Estes congressos concentram pesquisas cruciais para o fomento e desenvolvimento de propostas acadêmicas que poderão ser utilizadas na resolução e aperfeiçoamento de políticas públicas efetivas para o Estado”, cita Natallya Levino.

A organização da Sober recebeu 70 artigos originais para apresentação, representando um número assertivo em produções submetidas quando comparado a edições anteriores. A estimativa é de 700 inscritos, entre graduandos, graduados e associados, durante os quatro dias de programação iniciados nesta segunda-feira (15).

Natallya Levino

Natallya Levino

Recomendados para você...

1 resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *