Na França, Fapeal articula lançamento de edital para pesquisas sobre o semiárido

Embrapa e fundações de Alagoas e de outros seis estados do Nordeste discutiram detalhes da chamada com instituições parceiras francesas

15068931_952693964835253_2490363063867495849_o

Delegação brasileira é recebida por embaixador

 

com informações e fotos de Heloisa Dallanhol/Confap 

Até maio de 2017, deverá ser lançado um edital de chamada pública para fomentar pesquisas sobre o semiárido brasileiro, principalmente no que se refere ao aproveitamento da água, numa iniciativa conjunta de entidades francesas e FAPs (Fundações de Amparo à Pesquisa) do Nordeste.

A decisão foi anunciada durante a missão técnico-científica em andamento na França, integrada por membros do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), da qual participa o diretor-presidente da Fapeal, professor Fábio Guedes.

“É importante enfatizar que será para o semiárido, água e gestão dos recursos hídricos, o que beneficia o Canal do Sertão diretamente. Apesar dos desafios históricos não superados, há alternativa para seu enfrentamento. Alagoas tem a maior obra hídrica do governo federal no Brasil, um canal de 250 km, mais a instalação de uma unidade da Embrapa, especializada em bioalimentos e novos sabores ”, comentou o gestor.

Detalhes do novo edital foram apresentados pelos professores Fábio Guedes e Abraham Sicsu, diretor-presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) para Catherine Eysseric, vice-presidente da região de Montpellier,da Secretaria de Ensino Superior da província de L’Occitane e conselheira do Parlamento Nacional (uma espécie de parlamentar federal), que recepcionou os participantes da missão.

A Embrapa também se dispôs a colaborar na elaboração do novo edital, conforme garantiu Pedro de Machado, pesquisador da empresa brasileira que atua no Labex Europe, uma espécie de “laboratório sem fronteiras”, durante reunião nessa quarta (16), com a delegação brasileira na Fundação Agropolis Internacional, especializada em pesquisas nas áreas de agricultura, alimentos, biodiversidade e meio ambiente.

Fábio Guedes classifica a missão como “excepcional, na construção de canais de oportunidades e cooperação internacional onde o sistema de produção científica e de tecnologia de Alagoas poderá aproveitar no médio e longo prazo”.

15025630_10153937737640636_3316037189698549779_o-2

Montpellier, província de L’occitane

Histórico

Em abril de 2016, em Recife, uma carta de intenções criou a Rede Franco-Brasileira de Fomento à Pesquisa para o Nordeste. Ela foi assinada por representantes da Embaixada da França do Brasil, do IRD (sigla francesa do Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento), e do CNRS (Centro Nacional de Pesquisa Científica) e presidentes de FAPs de estados nordestinos.

Por meio da carta de Recife, as partes se comprometeram a compartilhar laboratórios e outros meios, além de outras oito ações que estão sendo colocadas em prática. A próxima será o edital específico para o semiárido e a problemática da água.

Além de Fapeal e Facepe, assinaram a carta de Recife FAPs dos estados do Maranhão, Paraíba, Bahia, Piauí e Sergipe.

A delegação do Confap que foi à França conta com representantes de nove fundações, tendo reuniões programadas com pelo menos 14 instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação, entre os dias 14 e 21 deste mês.

Só na segunda (14), em Paris, o grupo foi recebido pelo embaixador do Brasil na França, Paulo Cesar de Oliveira Campos; por Marie Revel, do setor de Parcerias Universitárias e Científicas do Ministério de Assuntos Exteriores e de Desenvolvimento Internacional da França; Denis Despreaux, diretor do Ministério de Educação e Bernard Breyfus, presidente do Comitê Francês de Avaliação da Cooperação Universitária com o Brasil (Cofecub).

15025333_955928284511821_8301552141337577088_o whatsapp-image-2016-11-16-at-19-52-31

 

15073412_10153933901365636_3728734055566895684_n

Recomendados para você...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *