Imprensa Oficial e Fapeal lançam oito livros da Coleção Alagoas Bicentenário

Reprodução. Publicado originalmente em http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/28285-imprensa-oficial-e-fapeal-lancam-oito-livros-da-colecao-alagoas-bicentenario

Obras resgatam pesquisas sobre o Estado de Alagoas e concluem a coleção, composta por 20 livros

 Por Myllena Diniz / Ascom Imprensa Oficial

 

Complexo Cultural Teatro Deodoro

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e a Imprensa Oficial Graciliano Ramos lançaram, nesta quinta-feira (13), oito livros da Coleção Alagoas Bicentenário, no Complexo Cultural do Teatro Deodoro. Com o lançamento, o Governo de Alagoas conclui a coleção, composta por 20 obras.

As publicações resgatam trabalhos científicos selecionados com o intuito de ampliar a compreensão do Estado, ao longo de duzentos anos de emancipação política, a partir de diversas áreas do conhecimento. Todas foram escolhidas, criteriosamente, por equipe de pareceristas de Alagoas e de outros estados.

O diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Dagoberto Omena, destacou o legado deixado pela Coleção do Bicentenário para os próximos anos. “A editora oficial também possui a missão de guardar a memória do nosso Estado, não só por meio dos atos públicos impressos no Diário, mas por meio de obras de grande relevância. Por isso, temos orgulho de participar desse projeto, que será arquivado no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas e no Arquivo Público, pela importância que tem. Quando o Estado completar 300 anos de emancipação, essas obras – selecionadas de forma pública, democrática e transparente – serão as fontes de pesquisa”, destacou.

De acordo com o diretor-presidente da Fapeal, Fábio Guedes, a coleção reúne publicações científicas de excelência que tratam da temática Alagoas, a partir de diversos segmentos.

“Nesta nobre parceria da Fundação com a Imprensa Oficial, colocamos à disposição da sociedade alagoana teses e dissertações que estavam em nossos arquivos, além de trabalhos publicados fora do Estado, em programas de formação de Mestrado e Doutorado de alta qualidade, que versam sobre Alagoas. Então, hoje, o alagoano tem à sua disposição um material de qualidade, que, em comemoração ao bicentenário, está disponível para ser consultado e explorado”, ressaltou Fábio Guedes.

Sob a coordenação da professora Rosaline Mota, da Universidade Federal de Alagoas, o projeto englobou temáticas variadas, como economia, urbanização, desenvolvimento, história, arquitetura, cartografia, seca, comunidades pesqueiras e vivência de minorias.

A coordenadora explicou o grande diferencial dos trabalhos selecionados para compor a Coleção Alagoas Bicentenário: “A temporalidade das obras não obedece a uma questão cronológica. Elas estão inseridas no trabalho pela representatividade temporal que tiveram e pelo intervalo de que tratam. Temos obras belíssimas, de riqueza cultural e científica muito grande. Foi uma bela parceria da Fapeal e da Imprensa Oficial”, avaliou Rosaline Mota.

Entre os pesquisadores contemplados, está a professora Rachel Rocha, autora de “Solitários no paraíso”, fruto da tese do doutorado realizado na França, sobre a cultura alagoana. Para ela, a coleção reflete um compromisso com a divulgação científica em Alagoas. “É muito gratificante ver a união de dois órgãos do Governo do Estado em busca de um propósito tão relevante, que é fazer escoar a produção de várias gerações”, destacou.

Livros

Ábia Marpin – Luzes para uma face no escuro: a emergência de uma rede afro-alagoana

Dhiego Medeiros – Financeirização do território e circuitos da economia urbana em Alagoas

Dionarí Santos – Maricultura no Desenvolvimento Local: desafios e oportunidades para a comunidade pesqueira da Palateia, no município de Barra de São Miguel – Alagoas

Edna Telma – A conformação da geografia escolar na província das Alagoas oitocentista (1844:1890)

José Cícero Correia – Trabalho, Seca e Capital: da construção da ferrovia Paulo Afonso à fábrica de linhas de Pedra (1878-1914)

Luiz Felipe Brandão – O Estado e o Mercado no processo de produção do espaço e do planejamento em Alagoas

Rachel Rocha – Solitários no Paraíso: produção cultural e expressões de isolamento em Maceió

Vanine Borges – Expressões arquitetônicas de modernidade em Maceió: uma perspectiva de preservação

Recomendados para você...