Fapeal articula grupo de pesquisa para a Comissão da Verdade

Iniciativa será incluída no Programa de Pesquisa para Políticas Públicas – PDPP

IMG_7315

Reunião na sede da Fapeal

O diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes, recebeu membros da Comissão da Verdade para reunião, nesta quarta (3).

Foram discutidos passos para formar um grupo de pesquisa que se dedique à exploração de arquivos documentais e demais procedimentos de coleta e organização das informações históricas necessárias às investigações sobre a violação de direitos humanos durante a Ditadura Militar.

A Fapeal ofertará de duas a cinco bolsas de pesquisa, que serão destinadas a acadêmicos com formação ou especialização em áreas como História, Arquivologia e Jornalismo.

A iniciativa será formatada como um dos projetos no âmbito do Programa de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento das Políticas Públicas (PDPP), que já conta com a adesão de 15 órgãos, além de resultados publicados.

“A comissão irá apontar um especialista com título de mestre ou doutor e credibilidade reconhecida em pesquisas nesta área, capaz de conferir qualidade científica ao trabalho. Como instituição fomentadora, a Fapeal vai requerer resultados publicáveis”, explica Fábio Guedes.

Iniciativa Política

Alba Correia, membro da comissão e professora da Ufal, opina que a envolvimento formal do Governo de Alagoas na causa da Comissão da Verdade, por meio da concessão de recursos da Fapeal, confere força e confiabilidade a um trabalho que, em suas palavras, “tem um fundamento político e um compromisso social muito grande com a democracia no estado de Alagoas e no Brasil”.

Além de Fábio Guedes e Alba Correia, estiveram presentes na reunião Delson Lyra, Thomaz Beltrão e Olga Miranda.

Recomendados para você...

1 resposta

  1. Thiago Souza disse:

    Muito boa a iniciativa. Com certeza é de grande contribuição para o estado de Alagoas e para o Brasil o fortalecimento do trabalho árduo da comissão, para que se possa otimizar a atuação de seus membros num tema tão importante como esse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *