Oftalmologista apoiado pela Fapeal ganha prêmio internacional com vídeo científico

Pesquisa está no âmbito de projeto apoiado pelo Tecnova

Com assessoria

O oftalmologista João Marcelo Lyra venceu o prêmio mundial do XIV Congresso Internacional de Catarata e Cirurgia Refrativa, na categoria Filmes Científicos, com a obra “Data Integration: Key to improve decision process in Refractive Surgery Screening” (Integração de Dados: Chave para Melhorar o Processo de Decisão na Triagem da Cirurgia Refrativa).

Fruto de uma pesquisa do BrAIn (Brazilian Study Group of Corneal Analysis and Artificial Intelligence), Centro de Pesquisa de Inteligência Artificial em Oftalmologia, o vídeo demonstra o desenvolvimento de um software de apoio à decisão médica na área de cirurgia refrativa a laser. O sistema auxilia o cirurgião na escolha mais precisa do procedimento a ser utilizado. O alagoano disputou com mais de 50 trabalhos.

O grupo BrAIn envolve vários pesquisadores alagoanos, da Ufal, Uncisal e PUC-RJ, e é incentivado pelo programa Tecnova, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), com apoio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação. Entre eles, o Dr. Aydano Pamponet Machado e a doutoranda Edieuza Leão, atuantes na área de modelagem computacional.

“É um dia especial para a oftalmologia alagoana. Isso mostra que em meu Estado temos uma oftalmologia de excelência e de padrão mundial. Isto é gratificante”, declarou João Marcelo Lyra ao receber o prêmio.

O evento foi realizado pela Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR), no Anhembi, em São Paulo, durante a primeira semana de junho.

Edileuza Leão em apresentação TECNOVA. Foto Naísia Xavier

Edileuza Leão em seminário do Tecnova

Tecnova – Lançado em 2014, o programa selecionou 13 micro e pequenas empresas de Alagoas, por meio de edital do programa, para receber recursos de subvenção econômica (não reembolsáveis) entre R$ 238 mil e R$ 499 mil, a serem investidos no desenvolvimento de processos e produtos inovadores. A iniciativa é fruto de um convênio do Governo do Estado, por meio da Fapeal, com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

As empresas beneficiadas pelo Tecnova-AL, pela própria natureza dos produtos em desenvolvimento, estão incorporando em seu modelo de negócios as tendências globais no mercado de inovação. Sustentabilidade, responsabilidade social, viabilidade ecológica, geração de patentes e versões mobile estão entre os requisitos perseguidos e atendidos na maioria dos projetos apresentados.

“Fiquei muito feliz quando descobri que enxergamos de antemão a necessidade de nossos futuros consumidores”, avalia Mário Calheiros, que tem feito viagens ao exterior para prospectar clientes em países como Austrália, Estados Unidos, China e Coréia do Sul e Japão, país que é o principal consumidor de própolis no mundo e detém o maior número de patentes de seus derivados, obtidos especialmente a partir da variedade mais comum, a verde.

Apícola Fernão Velho entre os premiados

Mais um destaque – Em maio de 2015, outra empresa beneficiada pelo Tecnova foi premiada. A Apícola Fernão Velho foi uma das vencedoras da etapa nacional do Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas – o MPE Brasil.

Entre mais 50 mil empresas inscritas, 113 foram eleitas como finalistas e, ao fim de um ano de avaliação, 10 foram premiadas em categorias diversas. A Apícola Fernão Velho levou o prêmio de Destaque Inovação. De acordo com os avaliadores, a empresa transformou a própolis vermelha de Alagoas em uma referência nutritiva e farmacêutica.

Recomendados para você...

5 respostas

  1. 2 de maio de 2017

    […] para empresas como o Hand Talk, a Apícola Fernão Velho, a Plus Agência Digital e a Clínica de Microcirurgia Ocular e a […]

  2. 16 de maio de 2017

    […] porque ajudam a proporcionar uma inserção maior dos grupos nestes rankings: “Este incentivo do Tecnova é importante, porque o Governo deve investir nesta interação, de produtos acadêmicos […]

  3. 16 de maio de 2017

    […] porque ajudam a proporcionar uma inserção maior dos grupos nestes rankings: “Este incentivo do Tecnova é importante, porque o Governo deve investir nesta interação, de produtos acadêmicos […]

  4. 16 de maio de 2017

    […] porque ajudam a proporcionar uma inserção maior dos grupos nestes rankings: “Este incentivo do Tecnova é importante, porque o Governo deve investir nesta interação, de produtos acadêmicos […]

  5. 19 de maio de 2017

    […] porque ajudam a proporcionar uma inserção maior dos grupos nestes rankings: “Este incentivo do Tecnova é importante, porque o Governo deve investir nesta interação, de produtos acadêmicos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *