Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado fomenta exposição de Física

Expofísica, do Instituto de Física da Ufal, reuniu mais de 1.500 alunos de 11 municípios do Estado

img_0403

Instituto de Física da Ufal

Na promoção de uma temática estratégica e interdisciplinar, a 14ª edição da Expofísica em Alagoas foi realizada durante a semana, ampliando suas mostras e saindo da linearidade das salas de aula.

Organizado tradicionalmente pelo Instituto de Física (IF) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o evento trouxe às mesas de debate a Física dos esportes olímpicos, superando novamente as estimativas de público.

A grande exposição contou com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), que já prospectou investimentos a 36 eventos no Estado, por intermédio do edital de Auxílio à Organização de Reunião Científica (AORC).

A realização de encontros acadêmicos e a participação dos pesquisadores neles são ações prioritárias da Fapeal em sua gestão. Nesse sentido, a fundação tem promovido eventos na região metropolitana de Maceió, mas lembrando de inserir o interior do Estado na rota, descentralizando o monopólio de estudo.

Esta sistematização procura sanar o desconhecimento da sociedade acerca da atividade científica, e estes encontros estimulam a criação de uma cultura acadêmica, através da divulgação dos estudos, da inserção de estudantes nos centros universitários conhecendo as especificidades dos cursos, no ensejo de diminuir a distância entre cidadão e universidade.

A Expofísica, em especial, trouxe elementos interdisciplinares, correlacionando casos amplamente discutidos para mostrar âmbitos de resistência e avaliação nas modalidades esportivas, como forma de envolver o público durante as apresentações. “A relevância do tema refere-se ao fato de que o Brasil hospedou os jogos olímpicos no ano de 2016. O grupo organizador utilizou como objeto a eficiência da Física relacionada ao desenvolvimento de determinados esportes”, ressalta a coordenadora do evento e professora Maria Tereza de Araújo.

img_0388A professora explica que os alunos do instituto analisaram as elaborações acadêmicas e dados científicos para embasar as apresentações feitas no itinerário. O grupo responsável é formado por professores orientadores, em sua maioria alunos do IF, que iniciam a graduação se inserindo no contexto da docência.

“Recebemos incentivo por parte dos professores para participar de eventos deste nível. A Expofísica contribui tanto para o meio científico, como complementa o início da nossa graduação, porque nós nos relacionamos com os alunos, isto nos passa experiência”, alega Mateus Rodrigues, aluno do 3º período da Física e membro da comissão organizadora.

Desmistificando e dando nova roupagem à Física, a feira tem suas demandas superadas todos os anos. Só neste ano, mais de 1.500 alunos de 30 escolas visitaram as salas, que distribuíam temáticas comuns à realidade vivenciada pelos estudantes e propunham uma participação colaborativa.

“O mais interessante da Expofísica é que nós podemos interagir na prática com os experimentos, saindo da parte didática e compreendendo o perfil da Física. Isso ajuda na hora de escolher os cursos que pretendemos seguir”, cita Izaías Martim, aluno do 3º ano do curso técnico de Indústria do Ifal Murici.

A Exposição concluiu sua programação nessa sexta-feira, 30, contabilizando a inserção de 11 municípios de Alagoas. A meta para o próximo ano é trazer escolas do litoral norte do Estado, parte ainda não beneficiada com o encontro.

Como os trâmites e inscrições são feitos pela internet, as escolas que desejarem realizar inscrições para o próximo ano deve entrar em contato com a coordenadoria do evento no site do IF http://www.ufal.edu.br/unidadeacademica/if/pt-br.

img_0400

 

Recomendados para você...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *