Fapeal analisa produtos finais de edital de apoio à inovação

As 12 empresas do Tecnova Alagoas apresentaram resultados, como parte do cronograma para finalização de suas atividades

ascom_fapeal_20161130_1491379019

Juliana Khalili, coordenadora de projetos especiais e inovação da Fapeal

 

Avaliando a evolução dos projetos inovadores que apoia, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) reuniu nesta quarta, 30, os pesquisadores engajados na última versão do edital Tecnova Alagoas. A chamada aportava recursos de subvenção econômica para a execução de ideias inovadoras ou tecnológicas no ramo empreendedor alagoano. 

O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), através da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), concede recursos a Fapeal, que operacionaliza o convênio, que contemplou 12 empresas em sua última edição, em 2014. 

O incentivo teve impacto, por exemplo, no setor de serviços e tecnologia apoiando propostas como: estudo da Própolis Vermelha de Alagoas; uma plataformas de rede social corporativa e modelo em gestão; a utilização do couro da tilápia em artesanatos; espaços virtuais aplicados à educação; aplicativos de tradução para libras, entre outros. 

A diretora da Indústria Parisotto, Maria Parisotto, explica que estes recursos a auxiliaram a transformar seus produtos que eram de classe B e C, para um produto nível A: “Este apoio nos auxiliou na padronização e desenvolvimento do corte a laser com o aproveitamento máximo do couro da tilápia. Aprimorada a técnica para a empresa foi um grande avanço porque hoje nós temos um produto tipo A para vender no mercado, de aprovação 100% segundo nossas pesquisas”.

ascom_fapeal_20161130_1830241597

Maria Parisotto

Esta etapa serviu de apresentação dos produtos concretos para os gestores do programa, com a participação do consultor Hélvio Braga Vilas Boas, do IEL/AL. Os projetos foram expostos para que fossem feitos ajustes e sugestões sobre inserção deles no mercado. 

As empresas colocaram em pauta o aumento de sua produtividade, inserção no estado, ganho de clientes, produção de receita, promoção de ações no estado entre outros itens mercadológicos.

“Estes resultados são importantes principalmente para a negociação de editais e recursos futuros que, serão negociados para a disponibilização de um novo programa Tecnova”, enfatiza João Vicente Lima, diretor de C,T&I na Fapeal.

 Agora, o intuito é dinamizar o processo de finalização dos projetos. Os pesquisadores responderão relatórios de avaliação do mérito do edital. Estes testes embasarão o conteúdo para uma nova formatação do programa, que pode angariar subsídios para novos projetos e similarmente, apoiar as empresas já beneficiadas através de um novo programa.

img_0938

Mário Calheiros, da Apícola Fernão Velho

 

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *