centelhaDestaqueinovaçãoNotícias

Fapeal promove 1º Workshop de capacitação e validação para empresas aprovadas no Centelha II

1º Workshop de capacitação Centelha II

Evento marca o início da pré-incubação das empresas aprovadas, disponibilizando conteúdos e metodologias utilizadas em Stanford e no Vale do Silício

Tárcila Cabral

1º Workshop de capacitação Centelha II
1º Workshop de capacitação Centelha II

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) promoveu, nesta terça (13), o 1º Workshop de Capacitação do Programa Centelha 2, marco que institui a etapa de acompanhamento das propostas aprovadas. O evento contou com workshops, tutorias em grupo, avaliações individuais, capacitações e networking. A finalidade da sua execução é orientar os empreendedores sobre a validação de problema e os conceitos de “job to be done”, para ampliar as chances de sucesso dos negócios.

O workshop foi aplicado pela coordenadora de empreendedorismo inovador da Fundação Certi, Fernanda Konradt, abordando o processo de validação para nos paradigmas atuais, quais caminhos funcionam e quais não se aplicam, além de fornecer modelos práticos enquanto mecanismo de solução aos negócios. A gestora viabilizou ainda um momento de networking, no qual as 62 startups se apresentaram e falaram rapidamente sobre suas propostas.

“Esse é o primeiro workshop que marca o início da pré-incubação das empresas aprovadas. Então, nesse evento nós focamos na validação do problema para que as startups entendam: ‘Ah eu tenho realmente um problema que valha a pena ser solucionado?’ Por isso nós apresentamos para eles uma série de conteúdos e de metodologias que são utilizadas no mundo inteiro, como Stanford, Vale do Silício, em diversos países. Para que eles consigam de fato transformar as suas startups em um negócio que vai ter sucesso lá no futuro”, destacou Fernanda Konradt.

O tema de validar o produto para o cliente é relevante, porque simboliza o início de todo o processo prático do edital Centelha. Após essa etapa, foi proposto um momento de dinâmicas, intitulado pela Fundação Certi de ‘Mão na massa’, na qual os empreendedores deveriam trabalhar os conceitos apreendidos e aplicar em suas próprias empresas.

Entretanto, para além do trabalho teórico, o evento proporcionou igualmente a visão técnica de gestores das instituições promotoras da chamada. É importante ressaltar que, em Alagoas, o programa é implementado pela Fapeal, com a co-execução da Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e Inovação (Secti) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Alagoas (Sebrae/AL).

Áurea Andrade a esquerda e Juliana Khalili a direita
Áurea Andrade a esquerda e Juliana Khalili a direita

Nessa perspectiva, a assessora científica de Projetos Especiais e Inovação Fapeal, Juliana Khalili, dialogou com empreendedores argumentando que esse período deve ser valorizado para fortalecer e solidificar as bases de seus negócios no ecossistema inovador.

“Essa fase irá durar nove meses e Alagoas pôde contar mais uma vez com a expertise da Fundação Certi e de seus consultores, para que orientem as nossas empresas no sentido de que elas tenham uma vida perene, forte e competitiva no mercado. O Centelha não se restringe apenas aos recursos públicos, que já são muitos recebidos. O Estado de Alagoas, por meio da Fapeal, Secti e Finep, aporta recursos para essas empresas, mas o programa também providencia capacitações para que os nossos empreendedores saiam mais fortalecidos do programa”, frisou a assessora.

Complementando as falas, um contexto de aprendizado e evolução foi frisado pela gestora do Projeto de Startups do Sebrae/AL, Áurea Andrade, que pontuou o quão único são os momentos de formação:

“Eu gostaria de dar os parabéns, mais uma vez, por todos terem chegado até aqui. Com certeza, percebo que vocês já estão um pouco diferentes da forma como entraram, porque, a cada edital em que se é aprovado, aprende-se algo novo. E eu tenho a certeza de que no final desse processo, não só vocês como pessoas físicas, mas os negócios, os projetos, estarão diferentes e bem mais maduros. O que também é outra vantagem participar de um edital como esse, além de todos os parceiros, todos os benefícios, as oportunidades que são dadas”, ressaltou a gestora.

O Programa

O edital Centelha II prospecta um sistema de incentivo ao empreendedorismo inovador, disponibilizando recursos financeiros, capacitações, mentorias, aceleração e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso.

Este edital é uma iniciativa de ordem federal oriunda do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e a Fundação CERTI. Nesta edição, em específico, o Programa Centelha AL também conta com o apoio da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Ao atingir a sua 2ª edição o Programa Centelha alcançou o número de 474 ideias inovadoras submetidas, 41 municípios atingidos em todo o Estado, dos quais 1.300 participantes eram nativos.  A partir do processo de recrutamento, capacitação e seleção, 62 projetos foram contratados e contemplados com até R$ 53.334 mil em subvenção econômica e até R$ 26 mil em bolsa de apoio técnico.

Confira mais detalhes sobre o evento na edição 109 do “Minutos da Ciência” clicando aqui.