Fapeal fomenta a formação de doutores da Uneal

Foram outorgadas 11 bolsas aos professores da Universidade Estadual de Alagoas

img_0155

Reitor Jairo Campos e Professor Fábio Guedes

Alagoas enfrenta a crise estimulando a academia na otimização de seus serviços. Atuando com esta visão, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), tem prospectado recursos para áreas emergentes que necessitavam de estímulos e ainda não contavam com apoios condizentes as suas realidades. Em face disto, a Fapeal tem trabalhado desde o último ano em editais para garantir o desenvolvimento dos pesquisadores e das universidades estaduais do Estado de Alagoas, que demandavam fomentos específicos.

A interiorização dos campi tem recebido uma atenção substancial, por revelar disparidades de desenvolvimento, uma vez que seus doutores e mestres não possuíam os indicadores necessários, em quantidade de pesquisas e infraestruturas de laboratórios, para concorrer por recursos em pé de igualdade com a capital.

Esta configuração limitava a possibilidade de investimentos. Porém, nesta gestão, a Fundação adotou como missão a oportunização de recursos de forma igualitária às instituições de pesquisa. Com uma participação mais expressiva e confluência de ações, a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) pôde contar com financiamentos sistematizados.

Além do Programa de Iniciação Científica que já era mantido, foram disponibilizados subsídios como o edital de meio milhão especificamente para a Uneal e, mais recentemente, o aporte de 11 bolsas financiadas pela Fapeal aos professores da Universidade que foram selecionados no Doutorado Interinstitucional em Letras.

Na manhã desta terça, 13, foram assinados os termos de outorga das bolsas. Os documentos garantem este auxílio aos pesquisadores, como incentivo de seus estudos na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Os docentes vão explorar duas linhas de pesquisa, envolvendo estudos da linguagem e estudos literários, pelo período de quatro anos.

entrevistada-veronica-cardoso-2-1

Professora Verônica Cardoso

“Como trabalhamos com formação, nós precisamos estar qualificados e o doutorado é imprescindível, porque professores bem qualificados trazem novos recursos à Universidade e isto reverbera para a comunidade alagoana”, frisa Verônica Cardoso, professora da Uneal e aluna do Dinter.

“Tenho a sensação de que o Governo do Estado começa a dar demonstrações claras de compreensão da importância da Uneal no combate à pobreza, à miséria e na formação de profissionais, sobretudo no interior de Alagoas, que é onde se encontram as maiores discrepâncias de acesso aos bens culturais e materiais. Este é um momento de celebração na universidade pública estadual alagoana e da Fapeal”, destaca o reitor da Uneal, Jairo José Campos. O gestor explica que este fortalecimento interiorano é resultado da confluência de interesses entre Governo do Estado, Fapeal e Universidade.

Desta forma, a Fundação demonstra, similarmente, em seu trabalho a motivação de romper desafios, e pleitear uma nova Alagoas, reconhecendo suas universidades estaduais como estratégicas no desenvolvimento do estado e no combate aos índices de abandono escolar e analfabetismo.

“As universidades públicas estaduais não contam com uma cobertura como as universidades federais possuem, através das agências do Governo Federal. É papel da Fapeal dar a cobertura necessária para que as políticas de pesquisa, de formação de pessoas e de avanço na infraestrutura das universidades estaduais”, alega Fábio Guedes, diretor-presidente da Fapeal.

Os 11 professores contarão com o apoio pelo período integral de seus doutoramentos e agregarão qualitativamente aos grupos acadêmicos de pesquisa, voltando o foco da ciência em Alagoas também para a interiorização.

img_0132

img_0149

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *