OPINIÃO: Um momento memorável para a ciência e tecnologia em Alagoas

Por Fábio Guedes Gomes (Presidente da Fapeal)

 

Maceió, 14 de outubro de 2016 Governador Renan Filho, assina Outorga de recursos para 134 pesquisadores de todo o Estado, que foram selecionados em oito editais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Alagoas - Brasil. Foto: Ailton Cruz

Foto: Ailton Cruz

No dia 14 de outubro de 2016, as vésperas do Dia do Professor e três antes do Dia da Ciência e Tecnologia, o governador Renan Filho participou da solenidade promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas – FAPEAL, que outorgou 4,3 milhões de reais de investimentos em pesquisas básicas e aplicadas, fomento à organização de eventos, viabilização de pesquisadores em encontros científicos, nacionais e internacionais, apoio à periódicos e revistas acadêmicas especializadas etc.

Em maio desse ano o Governador anunciou, através da FAPEAL, um pacote de 8 milhões de reais de investimentos em C,T&I no estado. Portanto, a solenidade de outorga foi a primeira parte dos resultados do lançamento de 15 editais esse ano.

Não podemos deixar de reconhecer que Alagoas vive um momento completamente diferente do movimento que acontece na esfera nacional. Em período de “maré vazante”, situação derivada de uma conjuntura econômica muito difícil e escolhas políticas equivocadas, o país restringe investimentos em várias áreas, especialmente em C,T&I. Ao contrário, em Alagoas o governo estadual dedica um enorme esforço para continuar realizando investimentos e mantendo o custeio da máquina pública sendo executado sem atrasos.

Os principais investimentos em C,T&I nesse um ano e nove meses compõem um conjunto de ações que envolve: i) 15 milhões de reais para concluir a obra do Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação, no bairro do Jaraguá; ii) 13 milhões em fomento à ciência e tecnologia e formação de novos pesquisadores realizado pela FAPEAL; iii) viabilização do Polo Agroalimentar de Arapiraca, através da UNEAL;  iv) recomposição do quadro de recursos humanos, professores e servidores técnico-administrativos, das Universidades estaduais; v) articulação política para instalação de uma unidade da Embrapa no estado; vi) estabelecimento de parcerias e cooperação internacional com vistas ao fomento da pesquisa e intercâmbio de cientistas; e, vi) a aproximação da assinatura do novo convênio envolvendo a FAPEAL e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior – CAPES, no valor de aproximadamente 40 milhões de reais, que vigorará para o período 2017-2022 e dará cobertura ao sistema estadual de pós-graduação stricto sensu durante todo esse tempo.

Assim, a solenidade de assinatura e entrega dos termos de outorga aos pesquisadores alagoanos deve ser considerada um momento de celebração, afinal o governo colhe os resultados com menos de dois anos de gestão nas áreas de ciência, tecnologia e inovação e, especialmente, a comunidade acadêmica de Alagoas se beneficia diretamente.

Marcou a solenidade a presença de reitores, pró-reitores, diretores de unidades acadêmicas, coordenadores de pós-graduações, pesquisadores e estudantes. Mais de 200 pessoas prestigiaram o momento. A solenidade falou por ela mesma; a entrega dos termos de outorga sob o olhar vibrante e o semblante de satisfação dos pesquisadores, testemunham um momento singular.

Entre 2015 e 2016 foram 21 editais públicos entre chamadas para composição institucional da Fundação e destinadas ao fomento à ciência e formação de pessoas. Seis desses editais foram em parceria internacional, através da articulação do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa – CONFAP, envolvendo o Newton Fund do British Council e as instituições francesas Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e Institute for Research in Computer Science and Automation (INRIA)

Isso tudo se deve a um esforço coletivo que envolve várias instituições fundamentais para que a FAPEAL possa lograr êxito em sua política e ações. Os agradecimentos devem ser estendidos ao Conselho consultivo e deliberativo da Fundação e ao seu especial e preparado corpo técnico-administrativo e científico; às Instituições parceiras como UFAL, IFAL, UNEAL, UNCISAL, CESMAC, UNIT, EMBRAPA, FIEA E SEBRAE; e, aos órgãos de governo que mais diretamente desenvolve relações interinstitucionais, como SEFAZ, SEPLAG, SECTI, SESAU, SEE, SECOM, Gabinete Civil e PGE.

Quatro são os princípios que nos guiaram nesse curto espaço de tempo de muito trabalho na FAPEAL, todos eles defendidos pela gestão do governador Renan Filho:

  • Proximidade com o cidadão alagoano, especialmente com a comunidade científica e acadêmica
  • Interiorização da política pública de fomento à pesquisa
  • Transparência nos atos públicos e aplicação dos recursos
  • Democracia na distribuição dos investimentos, atendendo todas as demandas que, por mérito, possam robustecer nosso sistema estadual de ciência, tecnologia e inovação.

 

O Futuro

Após a fase de reagrupação da Instituição e implantação de uma nova forma de gestão e organização, que estão servindo para superar os desafios impostos e reaproximar a Fundação da comunidade acadêmica e científica, o momento é de planejamento dos próximos dois anos, pelo menos. Nele incluem-se as seguintes ações:

  • Atuar intensamente na indução da produção científica e da pesquisa voltada à inovação, estreitando as relações entre o setor produtivo e o sistema estadual de pós-graduação, através do Programa PPG-Empresa.
  • Fomentar a criação de novas e pequenas empresas de base tecnológicas, em parceria com Instituições como FIEA e SEBRAE, através do Programa Sinapse da Inovação.
  • Induzir pesquisas aplicadas em áreas de interesse público como a Prevenção à Violência e Segurança Pública, trazendo mais conhecimento e ciência para subsidiar as ações e políticas governamentais nessas áreas.
  • Fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico para contribuir com o uso racional, produtivo e social da maior obra de infraestrutura hídrica do estado: o Canal do Sertão.
  • Reforçar a política de popularização da ciência, tecnologia e inovação no estado de Alagoas porque consideramos que, ao lado da Cultura e Educação, são elementos fundamentais para transformações estruturais e instrumentos de desenvolvimento econômico e social. Nesse sentido, a realização da 70º Edição da Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC, em 2018, através da UFAL, e a viabilização do projeto do Museu Itinerante da Ciência e Tecnologia, serão passos decisivos para disseminar essa cultura em toda Alagoas.

.

Maceió, 14 de outubro de 2016 Governador Renan Filho, assina Outorga de recursos para 134 pesquisadores de todo o Estado, que foram selecionados em oito editais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Alagoas - Brasil. Foto: Ailton Cruz Maceió, 14 de outubro de 2016 Governador Renan Filho, assina Outorga de recursos para 134 pesquisadores de todo o Estado, que foram selecionados em oito editais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Alagoas - Brasil. Foto: Ailton CruzMaceió, 14 de outubro de 2016 Governador Renan Filho, assina Outorga de recursos para 134 pesquisadores de todo o Estado, que foram selecionados em oito editais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal). Alagoas - Brasil. Foto: Ailton Cruz

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *